domingo, 3 de junho de 2012

Minha Neta Pede Ajuda para a Creche Vila Planetário



I.
       Voluntariado?
         A primeira vez que ouvi essa palavra, antipatizei com ela. “Voluntariado” lembrava-me “voluntarioso”, que é uma afirmação insolente do próprio ego. Como estamos vivendo numa Egolândia generalizada, pus o pé atrás.
         Enganava-me!
         Voluntariado foi uma das coisas mais criativas e generosas, em termos de solidariedade, que foi inventada nas últimas décadas. Voluntariado é simplesmente acreditar num princípio de auto-ajuda, enunciado por Aquele que, não só trouxe ajuda a todo o mundo, ajuda substancial, mas que indicou a todo o mundo o único caminho para a possível felicidade
         Tudo isso foi expresso pelo Mestre dos Mestres numa fórmula simples que, pelo jeito, nos trinta ou quarenta anos após sua ressurreição, era uma espécie de slogan entre os cristãos:
         - É melhor dar do que receber.
         Este “lógion” do Mestre, isto é, esta expressão solta que não foi consignada em nenhum dos Quatro Evangelhos, mas que os ouvintes de Jesus, talvez os mais anônimos, retiveram, foi inserida no Cânon do Novo Testamento por São Paulo, que a ouviu de muita gente.
         É melhor dar do que receber...
 Se há algo que se opõe frontalmente à nossa sociedade capitalista e consumista, é essa minúscula frase. Opõe-se, também, a um dos “princípios” mais distorsivos da pseudo-cultura brasileira: a famosa Lei de Gerson:
- Levar vantagem é o que importa!
Com ou sem Minister, é claro!
Hoje diríamos:
- Com ou sem Ministro (do Governo Federal, Estadual ou Municipal).

II.
       Minha neta chegou em casa, e – com ar mais misterioso do que de costume – disse-me:
         - Vovô, tenho uma notícia para te comunicar!
         Fiquei de orelha em pé.
         Acrescentou:
         - Tornei-me voluntária!
         Fez outra pausa, esta mais longa. Depois, com o mesmo ar misterioso de sempre, ajuntou:
         - Estou ajudando na Creche da Vila Planetário
Felicitei-a, efusivamente, por ter tomado tal iniciativa.
Dias depois, minha neta que mora conosco, tornou a dizer-me:
- Vovô, a situação da Creche está mal.
Ficou novamente silenciosa. Para facilitar-lhe a confissão, perguntei-lhe:
- Por quê?
         - Vovô, não sei se tu sabes, mas a creche é mantida pelos garis!
         - Pelos garis! Exclamei. Que notícia sensacional...
         - É...mas eles, com a situação que está piorando agora, já não tem dinheiro para dar as coisas necessárias à Creche. Estão faltando fraldas para as crianças, e outras coisas. Dona Jussara está preocupadíssima!
         - Diz-me uma coisa, Ingrid: quantos garis contribuem para a manutenção da creche?
         - Vários
         Caros amigos, faço-lhes um apelo.
         Associemo-nos, também, a esses adolescentes, que têm sobre nós a vantagem de não terem ainda comprometido o molejamento psíquico de suas vidas, de não terem perdido nenhuma das forças secretas com que a vida dota o ser humano quando este bica a casca do ovo, e sai como um pintinho para este mundo, vasto mundo...
         Os adolescentes nos ensinam a retomar o melhor de nós: os impulsos, os rompantes emotivos do amor ao próximo, que  estão “racionalizados” pelo freio-de-mão do egoísmo e da petulância dos adultos.
         Quem quiser ajudar Dona Jussara e as crianças de sua Creche, mande-lhe qualquer soma – de um real a cinqüenta – ao endereço abaixo, e digne-se, depois, receber juros, correção monetária, etc. da parte do próprio Jesus, porque Ele nunca faltou aos seus compromissos, e promete remunerar, com generosidade que nenhum agiota deste mundo é capaz de atingir: 60, e até 100 por um, qualquer real que nos dispormos a gastar por qualquer de seus irmãos pequeninos.

DOAÇÕES:

Creche da Vila Proletário
Falar com Dona Jussara (que lhes exporá as necessidades mais urgentes da Creche).
Rua Jacinto Gomes, 683 (Fundos)
Bairro Santana
Fone: 3029-6737

Um comentário:

  1. Olá, Armindo:

    Sou mãe da Luíza Casagrande, colega de sua neta Ingrid. Ela nos trouxe essa notícia do engajamento e do projeto de voluntariado.
    Em razão disso e com o mesmo intuito, após visitar também a escola, abrimos o http://crechevilaplanetario.blogspot.com para podermos elucidar os amigos, interessados em conhecer e colaborar, a real situação da Creche Piu-Piu. Espero que, movimentando nossas redes de contatos, possamos evitar que a chama se apague e que o gesto das meninas caia no esquecimento.
    Sds
    Cristina Feio de Lemos
    http://mulheresindicalista.blogspot.com

    ResponderExcluir